Torre de água vira lar na floresta


website translator plugin

Torre-d"água vira lar na floresta

Casa nas alturas situa-se em reserva natural alemã
Quem nunca sonhou em ter uma casa suspensa na árvore? Um casal de designers britânicos realizou algo próximo deste devaneio ao transformar em lar uma caixa-d"água abandonada. Eles procuraram o local ideal para colocar a façanha em prática em diversas cidades do mundo, como Lisboa, Berlim e Barcelona, e chegaram a rodar até por Austrália e China. Finalmente, encontraram um lugar para chamar de seu na pequena cidade de Joachimsthal, no nordeste da Alemanha. Lá, desenvolveram a residência que virou até atração turística.
Como grandes insights costumam aparecer em momentos de relaxamento, não poderia ter sido diferente com o designer de produtos escocês Richard Hurding. Enquanto passeava de bicicleta pela reserva natural Schorfheide-Chorin, ele viu a possibilidade de materializar seu sonho antigo ao avistar a sua atual casa no alto de uma colina, cercada por árvores e muito verde. E pensou: por que não morar aqui?
A ideia foi colocada em prática com a ajuda do arquiteto Frank Meilchen, de Berlim. O projeto aproveitou o marco histórico que a torre representa e manteve a fachada em amarelo-mostarda de tijolos aparentes e também os janelões, que proporcionam uma incrível vista de 360 graus para a floresta. O maior desafio, no entanto, foi remover o grande tanque de água, de concreto que havia dentro da torre, para construir outro, que agora suporta o peso dos novos pisos, dentro da plataforma original.
Com seis andares, a morada soma 1.500 m² de área, divididos em escritórios no térreo e no primeiro andar; quarto, sala extra e outra entrada no segundo piso; cozinha e sala de jantar no quinto andar; e sala de estar no último, no topo da torre. Já a decoração, simplista e minimalista, ganha toques de design com as esculturas e os objetos feitos pelo próprio morador.
O casal estava em busca de um desafio sem limites corporativos, com valor ambiental e que tivesse um significado para a sociedade. Mas, para colocar o sonho em prática, eles tiveram de pedir permissão para o conselho de construção local para converter a torre em residência. Para tanto, dispuseram-se até a transformar o futuro lar em atração turística. E foi assim que uma segunda torre, de 69 metros de altura, foi construída ao lado para que os visitantes do parque também tivessem a chance de apreciar a reserva, com seus lagos e pássaros, do alto de uma plataforma com painéis de vidro vermelho e acesso por elevador.