A nova coleção de joias da Dolce & Gabbana


website translator plugin

A Dolce & Gabbana acaba de divulgar a campanha de sua coleção 2017 de joias. Mas primeiras imagens divulgadas, a modelo Giulia Manini posa ao sol, em uma estética bem parecida com as icônicas campanhas da marca na Sicília.
São colares, pulseiras, brincos em formato de flores. Belíssimos! A fotografia é de Nima Beneti e você confere na galeria abaixo:




Domenico Dolce, nascido na cidade de Polizzi Generosa, em Palermo na Sicília, e Stefano Gabbana, natural de Milão, se conheceram ainda como aspirantes à estilista, no início dos anos de 1980, na cidade de Milão, enquanto trabalhavam como assistentes do designer Giorgio Correggiari. Um deles (Domenico), filho de alfaiate, e o outro (Stefano), filho de um operário industrial. Juntos tiveram uma clara visão de como queriam vestir uma mulher. Abriram um pequeno ateliê no ano de 1982 em Milão, onde trabalhavam em regime de freelancer para grandes casas da moda daquela capital, e, usando estampas de leopardo e zebra, começaram a definir o estilo inconfundível de sua futura marca: nascia uma nova geração de estilistas italianos. Ternos de alfaiataria colados ao corpo e corpetes confeccionados com tecidos nobres e cores vibrantes trouxeram nova vitalidade à sensualidade, feminilidade e poder. O processo de criação dessa dupla era semelhante à criação do figurino de um filme. Eles idealizavam a história, o ambiente, a época e vestiam seus personagens imaginários. Sem falar na maior e mais constante fonte de inspiração: a Sicília, localizada no Mediterrâneo Sul, com tradições e paixões que são, até os dias de hoje, a marca registrada de cada coleção DOLCE & GABBANA. A mulher do sul da Itália, austera, poderosa, devastadoramente sexy e com fortes traços católicos é parte fundamental do imaginário da dupla, assim como os chefões da máfia italiana dos anos de 1930 e os camponeses proletários de camiseta regata, suspensórios e sandálias de couro.