<

Tendências do Minas Trend 2019!


A cidade de Belo Horizonte está recebendo até sexta-feira a 24ª edição do Minas Trend, que revela e apresenta nomes importantes da cena criativa mineira e é considerado um dos principais acontecimentos de moda do país. Com o tema “Em Dias de Sol”, o evento exibe as tendências da Primavera/Verão 2020.

São desfiles, fashion talks, palestras, shows e feira gastronômica. O Minas Trend também reúne 187 expositores – 81 vestuário, 69 joias e bijuterias e 37 bolsas – distribuídas em 253 estandes. A previsão é que mais de 15 mil visitantes passem pela Expominas durante os quatro dias de evento.

Na noite de abertura, realizada na última segunda-feira, 17 estilistas selecionados pelo diretor-criativo do evento, Ronaldo Fraga, apresentaram para os convidados cinco looks inspirados no tema desta edição. O styling do desfile foi assinado por Mauricio Ianes e beleza por Ricardo dos Anjos.

Oficialmente aberto para o público nesta terça-feira, o Minas Trend trouxe uma novidade, pela primeira vez em 10 anos desfiles coletivos podem ser acompanhados no vão central do evento. A ação é uma tentativa da organização de tornar a moda mais democrática, como apontou o estilista Ronaldo Fraga.

PRIMEIRO DIA

O primeiro desfile da noite foi da marca Fátima Scofield que apostou na brasilidade. Na passarela foram apresentadas peças com modelagens inspiradas nos anos 50, como saias amplas e comprimento midi, e uma linha de alfaiataria formada por calças, blazers e trenchcoats. Tecidos estruturados como crepe e cetim, até mais fluidos como chiffon, foram a base dos shapes de cinturas bem marcadas com jogo de volumes que harmonizam uma silhueta sofisticada. Para a cartela de cores tons de malva, lilás – que já foi usado no último verão -, pink cherry, vermelho camélia, amarelo canário, azul hortênsia, opala, verde jade e lima.

O segundo desfile foi oferecido pelo Sindicato de Pedras Preciosas, Relógios, Joias, Bijuterias e Folhados do Estado de Minas Gerais que levou para a passarela a tendência em maxi peças, imprimindo muito atitude aos looks. Ao todo, quatro criadores – Lazara Design, Mariana Amaral, Atelier Chilaze e Hector Albertazzi – apresentaram trabalhos fortes e marcantes e apostaram no dourado, nas pedrarias e nas composições com pegadas étnicas.

O desfile mais aguardado e disputado da noite era da marca Skazi, assinada pelo estilista Eduardo Amarante – queridinho de celebridades como Juliana Paes, Paula Fernandes e Caroline Ribeiro. Com apresentação da banda mineira Jota Quest, a marca voltou ao Minas Trend e mergulhou na história do surf e da surfista Isabel Lethan – primeira mulher a dropar ondas grandes – para criar seu verão 2020. A moda migra da praia para a cidade com peças amplas e confortáveis, em tecidos tecnológicos. A paleta de cores vai do cítrico aos tons mais neutros como off White. Na primeira fila do desfile da marca Skazi várias celebridades entre elas os cantores Lulu SantosGusttavo Lima e influencer Thássia Naves.

SEGUNDO DIA

O segundo dia de desfiles do Minas Trend – que acontece até sexta-feira, em Belo Horizonte – apresentou as principais tendências da Primavera/Verão 2020. Babados, aplicações de pedrarias, handmade, cores como o coral, dourado, lilás e o offwhite que já estiveram presentes nas últimas coleções, permanecem nos looks das estações mais quentes.

As marcas Aquas Beachwear, Alana Tenório, Caleidoscópio, Carol Paz, Estúdio Monteferro, Endy Mesquita, Leila Monteiro, Maneka, Manu Mortari e Sandra Cavalcante, formam o Coletivo Alagoas que abriu a noite de desfiles. Na cartela de cores destaque para o preto, dourado, vermelho e o branco. O trabalho artesanal apareceu em peças com crochê e com aplicações de pedraria. Na passarela modelos plus size também estiveram presente, mostrando a diversidade na moda.

O desfile da estilista Patrícia Motta foi aplaudido de pé. Na passarela a marca deu destaque para os elementos da natureza: água, ar, terra e fogo. O bordado rechilieu representou a água e os babados deram leveza ao couro e apareceram representando as ondas no mar. Na representação do ar, a estilista apostou no trabalho de patchwork, mesclando as cores azul, preto e branco. Com flores em tons de verde pintadas no couro branco, Patrícia trouxe a representação da terra. Os tons coral e vermelho e as peças mais estruturadas fecharam o desfile com a representação do fogo. Outro destaque do desfile foi a harpista Ana Luiza Cicarini, que tocou durante a passagem das modelos.

Com a coleção Crystals a estilista Denise Valares em colaboração com o stylist Alberth Franconaid levou para a passarela peças inspiradas nos anos 1980, com muito babado, volume, alfaiataria, cores vibrantes e muita aplicação de pedrarias. Com modelagens ora fluidas, ora estruturadas, Crystals traz uma cartela de cores que passeia por tons como o palha, o offwhite e o lilás e também pelos mais quentes como o amarelo e o rosa-pink, criando um contraponto entre a vibração dos anos 80 com a leveza do boho-romântico dos anos 70.

O desfile mais aguardado da quarta-feira, 10, foi o da estilista Raquel de Queiroz que levou para passarela a coleção intitulada de Poesia. O desfile da marca foi ao som da cantora Elba Ramalho. Na passarela vestidos curtos, longos e macacões bordados com canutilhos, paetês e pedrarias com efeito 3D, deram as peças ares de joias. A estilista apostou em cores primárias e em tons alegres, como azul, amarelo e vermelho, mesclando menta, coral e cassis. Pássaros, borboletas, flores, plumas, franjas e cristais estão presentes na nova coleção da marca, que participa do salão de negócios desde 2013, mas esteve na passarela pela primeira vez nesta edição com styling de Daniel Ueda.